SEMAM intensifica a manutenção do bosque na Floresta Fóssil

Uma área que compreende o Parque da Floresta Fóssil de Teresina recebeu na manhã desta quinta-feira (10) mais de 80 mudas de árvores como forma de manter o bosque criado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM). As mudas são do espécime ipê, compatíveis com a recomposição da área, margeada pelo Rio Poti.

 

Quando criada, em 2017, a área verde recebeu o nome de Bosque dos Vereadores. Antes, o espaço era utilizado como campo de futebol, mas, por determinação da Seção Judiciária do Piauí e acompanhamento do Ministério Público do Estado do Piauí, foi rearborizado.

 

De acordo com o secretário da SEMAM, Olavo Braz, o órgão tem se esforçado para manter os bosques criados nessa gestão. “Esse período chuvoso oferece boas condições para realizar plantios e replantios, por isso temos buscando intensificar essas ações. Assim como o Bosque dos Vereadores, outros que inserimos têm sido mantidos e acompanhados, sendo que alguns foram criados com apoio de outras organizações, a fim de facilitar esse trabalho de manutenção”, destaca o gestor.

 

O Parque da Floresta Fóssil de Teresina é tombado desde 2010 pelo Ministério da Cultura. Em 1993, através de um Decreto Municipal, foi assegurado como Parque Municipal da Floresta Fóssil do Rio Poti.

 

O local passará por uma intervenção cuja obra será executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte via CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina. Com a reforma, o Parque passará a contar com um Museu de Paleontologia, Centro de Apoio ao Visitante e um Bloco de Administração.

SEMAM acompanha a descoberta de mais uma Floresta Fóssil

Um afloramento semelhante ao encontrado na Floresta Fóssil margeada pelo Rio Poti, na zona urbana de Teresina, também pode existir em uma área do povoado Boqueirão, às margens do Riacho São Vicente, na zona rural da cidade. O local guarda petrificações em posição vertical, que se assemelham a troncos vegetais fossilizados.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) foi designada a ir ao local para realizar uma visita preliminar. O passo seguinte está sendo buscar profissionais da área de paleontologia para fazer testes que comprovem a veracidade e idade do material em questão.

O secretário da SEMAM, Olavo Braz, esteve no local e afirma que está buscando confirmar se esse afloramento é mais uma Floresta Fóssil e se existem outras petrificações nas proximidades, já que possui muitos indícios. “Fica em uma área bem preservada, em uma propriedade particular, onde não existem sinais de degradação”, acrescenta o gestor.

O afloramento foi identificado por um morador do bairro Socopo, juntamente com a proprietária do sítio onde essas petrificações se encontram. O material foi registrado por eles e encaminhado à Prefeitura de Teresina, que direcionou uma equipe da SEMAM para ir ao local.