SEMAM intensifica a manutenção do bosque na Floresta Fóssil

Uma área que compreende o Parque da Floresta Fóssil de Teresina recebeu na manhã desta quinta-feira (10) mais de 80 mudas de árvores como forma de manter o bosque criado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM). As mudas são do espécime ipê, compatíveis com a recomposição da área, margeada pelo Rio Poti.

Quando criada, em 2017, a área verde recebeu o nome de Bosque dos Vereadores. Antes, o espaço era utilizado como campo de futebol, mas, por determinação da Seção Judiciária do Piauí e acompanhamento do Ministério Público do Estado do Piauí, foi rearborizado.

De acordo com o secretário da SEMAM, Olavo Braz, o órgão tem se esforçado para manter os bosques criados nessa gestão. “Esse período chuvoso oferece boas condições para realizar plantios e replantios, por isso temos buscando intensificar essas ações. Assim como o Bosque dos Vereadores, outros que inserimos têm sido mantidos e acompanhados, sendo que alguns foram criados com apoio de outras organizações, a fim de facilitar esse trabalho de manutenção”, destaca o gestor.

O Parque da Floresta Fóssil de Teresina é tombado desde 2010 pelo Ministério da Cultura. Em 1993, através de um Decreto Municipal, foi assegurado como Parque Municipal da Floresta Fóssil do Rio Poti.

O local passará por uma intervenção cuja obra será executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte via CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina. Com a reforma, o Parque passará a contar com um Museu de Paleontologia, Centro de Apoio ao Visitante e um Bloco de Administração.

Projeto oferece comodidade e acompanhamento no plantio de mudas de árvores

­

Já pensou em solicitar uma muda de árvore em um simples clique, receber na comodidade da sua casa e plantar com o acompanhamento de técnicos capacitados? O projeto Uma Árvore na Minha Vida, que está sendo lançado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam), possibilita isso à população de Teresina.

As solicitações devem ser feitas pela página da secretaria no endereço eletrônico http://semam.teresina.pi.gov.br/. Lá, basta acessar o link do projeto e preencher um formulário simples, que exige, por exemplo, a especificação do espaço residencial (quintal, calçada ou jardim) que receberá o plantio, dando-lhe, junto a isso, sugestões de espécimes a serem inseridas.

O projeto é uma das estratégias da secretaria para incentivar a ampliação da massa verde em áreas residenciais, contribuindo, assim, para resgatar a tradição das calçadas, quintais e jardins arborizados, o que fez com que Teresina fosse considerada cidade verde.

Além disso, o acompanhamento de técnicos permite que o plantio seja realizado da forma mais adequada. “É importante esse trabalho de acompanhamento, porque mesmo que o solicitante especifique no formulário o ponto da casa e o tipo de muda desejada, pode ser que, ao chegar ao local, a equipe identifique alguma limitação que impeça o plantio, a exemplo do espaço disponível da calçada. Por isso, os técnicos precisam acompanhar para que o plantio seja realizado da forma mais adequada, bem como dar dicas para manutenção da árvore”, explica o secretário da Semam, Olavo Braz.

Roberta Andrade é uma das pessoas já beneficiadas pelo projeto Uma Árvore na Minha Vida. “Solicitei a muda de graviola para plantar no meu quintal e, para minha surpresa, não levou três dias para a equipe vir à minha residência”, disse ela, que cultiva um quintal arborizado.

O plantio de árvores é uma medida que traz diversos benefícios, como armazenamento de carbono, redução da poluição do ar e de ruídos, sombreamento, restauração de solos degradados e embelezamento. Além disso, oferece mais conforto térmico para a nossa cidade, onde predominam as altas temperaturas, principalmente, nos meses entre agosto e dezembro, período conhecido pelos piauienses como B-R-O BRÓ.

Alunos e docentes fazem plantio de ipês na UESPI

Na manhã de hoje (10), alunos do curso de Agronomia e docentes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, fizeram o plantio de 35 mudas de ipês na área que margeia o espaço destinado para práticas esportivas da instituição de ensino. A inserção das árvores foi realizada com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), como forma de celebrar o Dia do Engenheiro Agrônomo, comemorado no dia 12 de outubro.

Além desse plantio, a data será celebrada com a distribuição de 250 mudas de árvores frutíferas e nativas, produzidas nos viveiros de mudas da Prefeitura de Teresina. Com isso, o município e a universidade reforçam seu compromisso em manter nossa cidade cada vez mais arborizada.

Segundo a professora Roselis Machado, o objetivo é ampliar cada vez mais a cobertura vegetal da instituição, sobretudo, na área voltada para prática de esportes, o que resulta em mais sombreamento e beleza, dentro outros diversos benefícios proporcionados pelas árvores. “Além disso, pretendemos fazer a substituição de algumas árvores do campus que não são de espécimes compatíveis com o local onde elas se encontram”, disse.

O secretário da SEMAM, Olavo Braz, explica que órgão tem buscando apoiar e promover ações de plantio e replantio em Teresina. “Temos nos empenhado para intensificar esse trabalho de manutenção do verde da nossa cidade. Na UESPI, por exemplo, estamos apoiando ações de plantio, fornecendo as árvores devidamente solicitadas e fazendo o acompanhamento técnico, já o cuidado com essas mudas inseridas fica sob responsabilidade da instituição”, pontua.

Melhorias no conforto térmico, armazenamento de carbono, redução da poluição do ar e de ruídos, sombreamento, restauração de solos degradados e embelezamento são alguns dos benefícios proporcionados pelas árvores.

 

 

Dia da Árvore: Servidores da SEMAM plantam ipês no Parque da Cidade

Para marcar o Dia da Árvore, celebrado hoje (21), os servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) realizaram o plantio de 90 mudas de ipês no Parque da Cidade, uma das áreas verdes mais agradáveis de Teresina, onde fica instalada a sede do órgão.

O ipê é uma árvore nativa e de grande importância para a flora brasileira, por isso foi a espécie escolhida para esse plantio. Além disso, apresenta uma boa adaptação às altas temperaturas que predominam em Teresina e revela um espetáculo ao pontilhar a cidade com o colorido vindo da sua florescência, que se inicia no mês de julho e segue até novembro.

Segundo o secretário da pasta, Olavo Braz, a ação foi pensada como forma de mostrar o comprometimento da equipe em contribuir com a preservação do nosso verde. “Essa foi uma maneira de simbolizar o compromisso dos servidores da secretaria, que são pessoas que trabalham diariamente para preservar o meio ambiente”, destaca o gestor.

O Dia da Árvore tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância dessa grande riqueza natural, incentivando atitudes que trazem benefícios à natureza. A data foi escolhida pela proximidade da primavera, que começa no dia 22 de setembro. Nas regiões Norte e Nordeste do país, a data também é comemorada no dia 24 de março, já que as condições climáticas são mais favoráveis.

Data também foi celebrada com atividade educativa

Também como forma de comemorar o Dia da Árvore, a SEMAM promoveu, na tarde de ontem (20), uma atividade educativa no Hospital Infantil Lucídio Portella, voltada para crianças e pais atendidos pela unidade de saúde.

A ação, realizada pelo Núcleo de Educação Ambiental (NEA), contou com entregue de 50 mudas de plantas frutíferas e apresentação do Grupo Vagão, composto por artistas que trabalham com palhaçaria, teatro, mágica e arte pública.

Parque Nova Potycabana vai receber 100 mudas de ipês

O Projeto Margens Sustentáveis realiza nesta sexta-feira (11), às 9 horas, mais uma ação ambiental. Desta vez, serão plantadas 100 mudas de ipês na área do Parque Nova Potycabana, às margens do Rio Poti. Dentre as organizações envolvidas nesse projeto está a Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM).

Elaborado pela ONG Moradia e Cidadania, o Margens Sustentáveis vem sendo executado também com o apoio da Rede Pense Piauí, Universidade Federal do Piauí, Associação Reabilitar (Ceir), Infoway e Exército Brasileiro (2° BEC).

“A Semam vem contribuindo com esse projeto através da doação das mudas de árvores, mão de obra para formar as covas e o acompanhamento da manutenção das árvores que são inseridas, a fim de garantir que sejam devidamente cuidadas, sobretudo no período mais quente do ano. No caso do Parque Potycabana, a responsabilidade é do órgão que gere o espaço”, explica o secretário da SEMAM, Olavo Braz.

A intenção desse projeto é recuperar aproximadamente 14 hectares da mata ciliar do Rio Poti na área urbana da nossa cidade, inserindo cerca de 20 mil novas árvores. Neste ano, Margens Sustentáveis deu início ao seu trabalho de reflorestamento com a inserção de 400 mudas de árvores na área que margeia a Pista de Atletismo da UFPI.

Margem do Rio Poti vai receber plantio de 300 mudas de árvores

Um passo importante para o reflorestamento da mata ciliar do Rio Poti no trecho urbano de Teresina será dado neste sábado (27), às 8 horas, com o plantio de 300 mudas de árvores na área que margeia o Centro de Treinamento de Badminton da Universidade Federal do Piauí (UFPI), localizado no Setor de Esportes da instituição de ensino. A ação integra o projeto Margens Sustentáveis, coordenado pela ONG Moradia e Cidadania, e que conta com o envolvimento de organizações como Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam).

O objetivo do projeto é recuperar aproximadamente 14 hectares da mata ciliar do Rio Poti na área urbana da nossa cidade. Ainda neste semestre, o trecho em questão da UFPI, que totaliza cerca de 2 hectares, deve receber o plantio de outras 2.400 mudas de árvores.

O secretário da Semam, Olavo Braz, destaca que esse projeto de recomposição de mata ciliar alinha-se ao projeto de rearborização que vem sendo implantado em Teresina. “O Margens Sustentáveis é um projeto que busca recuperar a mata ciliar do nosso rio Poti, mas ao mesmo tempo, contribui para amenizar a temperatura da cidade, que é algo que já estamos fazendo através do projeto de rearborização. Nesse sentido, estamos apostando, sobretudo, na implantação de bosques no trecho urbano de Teresina, porque estes são mais fáceis de serem mantidos, já que muitos são implantados com a parceria de entidades, como é o caso da UFPI, que será responsável por essa área reflorestada”, explica o gestor da pasta, que cedeu as mudas de árvores e a mão de obra para esse plantio.

Segundo o coordenador do Margens Sustentáveis e integrante da ONG Moradia e Cidadania, engenheiro civil Jamilton Lopes, o projeto conta com o apoio de organizações como o Ministério Público do Estado do Piauí, Tribunal de Contas do Estado, Embrapa, Codevasf, Emater, e de pessoas como a professora arquiteta Ivna Gadelha, que tem contribuído com o estudo do trecho que será contemplado com esse reflorestamento. “A cada etapa esse projeto socioambiental vai buscar integrar mais entidades e pessoas, já que os benefícios deste serão desfrutados para toda a sociedade”, pontua.

O superintendente da Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX) da UFPI, professor Lívio Nunes, um dos envolvidos no projeto, destaca que essa área nas imediações da Universidade sofre com os incêndios no período B-R-O BRÓ, por isso foi escolhida para dar o pontapé do Margens Sustentáveis.

Consciência Negra: Praça dos Orixás recebe plantio de 65 ipês

O Dia Nacional da Consciência Negra e Dia Nacional de Zumbi dos Palmares, foi celebrado na manhã de hoje (21) em Teresina com uma ação ambiental na Praça dos Orixás, primeiro espaço público da nossa capital em homenagem à cultura e às religiões de matriz africana, inaugurada recentemente na área do Parque Lagoas do Norte. No local, foram plantados 65 ipês brancos, cor escolhida para homenagear Oxalá, o maior e mais respeitado de todos os orixás do panteão africano.

A programação também contou com rodas de capoeira e uma palestra sobre plantas medicinais e saberes populares. A ação foi organizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam) em conjunto com a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplam).

Para fazer o plantio dos ipês, foram convidados militantes do movimento negro, pais e mães de santo e lideranças comunitárias da zona Norte da capital.

Mãe Neuza fez o plantio de uma muda de ipê e destacou a importância da ação. “Achei uma maravilha porque estava mesmo precisando arborizar mais a praça, que já é linda e tem um significado muito grande para nós. Agora é só fazer a manutenção e esperar florescer para encantar a todos”, disse ela, acrescentando que sempre que vê-los florir vai recordar do contexto em que eram foram plantados.

Fátima Zumbi, militante do movimento negro em Teresina, participou do plantio dos ipês e destacou que o intuito da data é chamar atenção da sociedade para refletir sobre o quanto a população negra ainda é vítima de preconceitos, ressaltando a importância do povo e da cultura africana, da qual possuímos muita influência.

O secretário da Semam, Olavo Braz, explica que a intenção de fazer esse plantio no Dia da Consciência Negra vai mais além do que somente tornar a praça ainda mais bonita e agradável, é também uma forma de externar o respeito e homenagear os povos adeptos das religiões de matriz africana e do movimento negro da nossa cidade.

“Esse plantio foi uma forma de deixar marcada essa data tão importante. Certamente, daqui a alguns anos, quando os ipês estiverem na época da florescência, alguns lembrarão que eles foram plantados no Dia da Consciência Negra e que a cor deles foi escolhida para homenagear Oxalá, o maior e mais respeitado de todos os orixás, que representa paz e serenidade, que é o que nós desejamos para todos”, pontua o gestor.