Descarte correto do óleo de fritura é tema de palestra no mercado do Dirceu I

Comumente descartado de forma inadequada, o óleo vegetal saturado, mais conhecido como óleo de fritura ou de cozinha, é um resíduo que pode ocasionar danos ao meio ambiente, caso não receba a devida destinação. O assunto foi tema de uma palestra realizada com os permissionários do Mercado Público do Dirceu I (zona Sudeste), que aconteceu na tarde de ontem, 14. O local possui uma praça de alimentação, grande consumidora do óleo.

O momento de sensibilização foi organizado pelo Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), em parceria com a Indama, empresa especializada na coleta e reciclagem desse tipo resíduo.

A equipe do NEA frisou que, além de contribuir com meio ambiente, o gesto de dar a destinação adequada para o óleo vegetal saturado pode gerar renda, já que existem empresas que fazem a aquisição desse resíduo. O ato também auxilia na prevenção do entupimento de canos, que tende a prejudicar o trabalho dos comerciantes e exigir gastos financeiros para o reparo.

Nesse sentido, o gerente comercial da referida empresa, Jefferson Sales, reforçou que o óleo de fritura pode ser reciclado e reutilizado, e também revendido, o que garante emprego e renda para várias famílias. “Fornecemos certificado ou declaração ao cliente, atestando sua contribuição com esse trabalho de dar o destino adequado ao óleo usado na preparação dos alimentos”, completou.

“Eu sempre me atentei às questões ambientais. Acredito que pequenas mudanças de comportamento podem ajudar a trazer muitos benefícios para todos, como essa questão de dar o destino ideal para o óleo usado no preparo dos alimentos. Gostei demais da palestra, e acredito que os demais participantes também”, disse o permissionário conhecido como “Índio”.

Outra palestra nesse sentido foi realizada no início da semana com os permissionários do Mercado São José (Mercado Velho). O local possui empreendedores que utilizam grandes quantidades de óleo vegetal na preparação dos alimentos ali comercializados.

Como funciona o trabalho de coleta

A empresa em questão é uma das pioneiras no Nordeste na coleta desse tipo de resíduo, atendendo mais de 500 empreendedores do setor gastronômico de Teresina, como restaurantes, bares, pubs, supermercados e shoppings.

Ao se cadastrar, o estabelecimento recebe um ou mais tambores/bombonas com a capacidade de 50 litros cada, equipado com tampa que possui borracha de vedação e lacre para evitar vazamentos. Além disso, no ato da troca de recipientes cheios por vazios, a empresa se responsabiliza por entregar tambores devidamente higienizados ao empreendedor.

SEMAM realiza monitoramento da situação climática de Teresina

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) vem realizando diariamente o agrupamento de dados sobre o monitoramento da situação climática de Teresina, analisando parâmetros como nível dos rios Parnaíba e Poti, precipitação acumulada, temperatura máxima e mínima, umidade do ar, direção e intensidade dos ventos, ocorrências de queimadas e alertas de eventos meteorológicos severos.

Segundo o secretário da SEMAM, Olavo Braz, esse trabalho é apenas um passo de um projeto maior que o órgão pretende realizar.

“Estamos com um processo em andamento para criação de um Observatório de Mudanças Climáticas, que será instalado no Parque da Cidade. Então esse trabalho de agrupar informações coletadas é uma pequena amostra do que está por vir”, explica o gestor.

De acordo com o tecnólogo em Geoprocessamento, responsável por esse trabalho de monitoramento, Felipe Riedel, esses boletins diários estão sendo feitos com o suporte de informações provenientes de algumas plataformas, a exemplo do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) – Programa Queimadas – Apoio Ministério do Meio Ambiente.

Para ter acesso aos boletins, basta acessar o seguinte link da nossa página eletrônica: https://goo.gl/eXtb2i

Campanha Natal Natureza presenteia crianças do CMEI Residencial Betinho

Mais de 100 pequenos atendidos pelo Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Residencial Betinho, localizado na zona Sul de Teresina, puderam sentir, na manhã desta segunda-feira (10), um pouco mais da magia que envolve o período natalino. Através da Campanha Natal Natureza, organizada pelo Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), a garotada recebeu brinquedos e foi abraçada pelo Papai Noel, que se apresenta com traje típico na cor verde com a proposta de chamar atenção para a preservação ambiental.

Nessa edição da campanha, mais de mil crianças da rede municipal de ensino infantil e comunidades carentes da capital serão presenteadas. Nesta terça-feira (11), às 9 horas, será a vez dos alunos do CMEI Tia Lygia, no bairro Ilhotas, receberem essa ação solidária.

Para que esse momento recheado de alegria e encantamento seja oferecido a essas crianças, o órgão desenvolveu uma etapa de sensibilização com os alunos de 14 escolas da rede privada, incentivando-as a doarem brinquedos em troca de mudas de árvores, como forma de estimular o comportamento solidário e o respeito ao meio ambiente. Além disso, empresas locais também apoiaram a campanha, doando brinquedos e lanches para completar o clima da festa.

“O Natal Natureza se configura como um momento de muita solidariedade, onde tudo acontece aliado ao trabalho de educação ambiental, já que é nosso papel promovê-la. Ao semearmos mais alegria e esperança entre essa meninada, também buscamos mostrar a elas o quanto é importante cuidarmos do meio ambiente”, pontua o secretário da SEMAM, Olavo Braz.

A Campanha Natal Natureza é realizada em conformidade com a Lei Municipal 2.475/1996, que estabelece sua realização dentro do calendário de atividades de educação ambiental do órgão.

 

Atividades de educação ambiental atraem público do Criança Feliz

A 22ª edição do Criança Feliz, realizada no Parque da Cidadania, no último sábado (27), contou com dezenas de atividades e serviços voltados para os pequenos. As atividades de educação ambiental levadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam) atraíram o público do evento, promovido pela TV Clube em parceria com diversas instituições.

O trabalho foi desenvolvido pelo Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Semam, que buscou dialogar sobre temas associados ao meio ambiente de maneira atrativa, fazendo uso de ferramentas como jogos, cineminha e apresentação circense.

A pequena Vanda Bárbara, de 9 anos, aprendeu de forma lúdica sobre o tráfico de animais silvestres através do jogo Trilha da Liberdade. “Eu aprendi que precisamos deixar os animais livres, que, assim, eles vivem melhor e mais felizes”, conta a garota.

Outra maneira de sensibilizar o público foi por meio da arte circense, com uma apresentação comandada pelo Grupo Vagão de Palhaçaria Popular e Arte Pública. Ao arrancar risos da plateia, os artistas trataram sobre assuntos como resíduos sólidos e proteção dos animais.

Outros temas importantes foram trabalhados através de vídeos reproduzidos no cineminha ambiental preparado para a criançada. O Gabriel Marques, 6 anos, assistiu atento e falou sobre alguns cuidados necessários para preservar o meio ambiente. “Gastar menos água e energia, cuidar das árvores e não maltratar os animais são coisas que podem ajudar a salvar o planeta”, disse o menino.

Para o gerente do NEA, Cláudio Roberto Morais, o evento foi um espaço importante para levar temas que devem ser de interesse coletivo. “O Criança Feliz, por ser um evento que reúne um grande público, nos deu a oportunidade de realizar um trabalho importante, que é promover a educação ambiental, algo tão urgente de ser disseminado. Foi um espaço propício para chamar atenção para assuntos que devem ser de interesse coletivo, afinal, é dever de todos cuidar do meio ambiente”, destaca.

A meninada também recebeu chapéus retratando a Jandaia Sol, ave símbolo de Teresina, além de materiais educativos, como folders e revista, sobre diversos temas ambientais, como maneira de reforçar o que foi trabalhado nos momentos de ludicidade.

O Criança Feliz reuniu mais de 150 serviços, nas áreas da saúde, cidadania, esporte, entretenimento e lazer. Para completar o clima da diversão, a meninada receberá petiscos, biscoitos, salgadinhos, picolés, cremosinho, sorvetes, comidas saudáveis e brindes.

Criança Feliz contará com atividades de educação ambiental

Ensinar os pequenos sobre o meio ambiente em um espaço repleto de diversão. Esta é a proposta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam) para a 22ª edição do Criança Feliz, que acontece neste sábado (27), a partir das 17 horas, no Parque da Cidadania, cruzamento das Avenidas Frei Serafim com Miguel Rosa. O evento é promovido pela TV Clube em parceria com organizações como a Prefeitura de Teresina, que levará mais alegria e serviços em diversas áreas.

As atividades de educação ambiental envolverão brincadeiras através de jogos, cineminha, pintura de rosto e cartazes, e apresentação circense do Grupo Vagão de Palhaçaria Popular e Arte Pública, que promete alegrar a garotada que passar pelo local.

Além dessas atividades relacionadas à preservação ambiental, a festa reunirá mais de 150 serviços, nas áreas da saúde, cidadania, esporte, entretenimento e lazer, voltados para um público diversificado, incluindo tanto as crianças quanto adolescentes e adultos.

O gerente do Núcleo de Educação Ambiental da Semam, Cláudio Roberto Morais, considera que é o evento mais um espaço importante para sensibilizar o público sobre questões relacionadas ao meio ambiente. “Através de um projeto social como esse, que aglomera um grande e diverso público, nós temos a oportunidade de realizar um trabalho fundamental, que é sensibilizar a população sobre a necessidade de preservar o meio ambiente”, destaca.

Para completar o clima da festa, a meninada receberá petiscos, biscoitos, salgadinhos, picolés, cremosinho, sorvetes, comidas saudáveis e brindes.

Mulheres plantam ipês em apoio ao movimento Outubro Rosa

Para marcar o apoio da Prefeitura de Teresina ao Outubro Rosa, diversas mulheres fizeram o plantio de 100 ipês rosa na manhã de sexta-feira (12), no Parque da Cidade, zona Norte da capital. O ato simbólico reforça o alerta para essa campanha internacional, voltada para necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. O prefeito Firmino Filho participou do momento e fez o plantio de uma árvore.

Organizado pelas Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam) e Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), o ato de abraçar essa causa foi intitulado de “Da Pureza do Ipê à Sensibilidade da Mama”, que contou também com um espaço de sensibilização sobre o câncer de mama através de uma palestra conduzida pela enfermeira Elisângela Varonil.

Para a ação foram convidadas pessoas ligadas ao movimento de mulheres, à rede de enfrentamento à violência e moradoras das imediações do parque. Uma dessas mulheres foi Luiza Silva, 48 anos, que considera fundamental o acesso à informação sobre esse tipo de câncer. “Não só as mulheres, mas toda a sociedade deve voltar sua atenção para o câncer de mama, que é uma das maiores causas de morte de mulheres. Para enfrentar esse problema precisamos ter acesso à informação. Então um evento como esse é importante, pois serve de alerta”, disse.

A secretária da SMPM, Macilane Gomes, pontua que o evento é uma forma de deixar uma marca de resistência no Parque da Cidade, que é um espaço que demonstra uma conexão com a natureza e a toda a força que devemos ter enquanto elemento humano que faz parte dessa natureza. “Nesse plantio, usamos o ipê, uma árvore exuberante e resistente, como simbolismo, para demostrar a força das mulheres, e dizer que a gente está aqui para romper todas as barreiras que muitas vezes nos fazem fragilizar em determinados momentos”, destaca.

Segundo o secretário da SEMAM, Olavo Braz, o intuito desse momento é contribuir com a divulgação e fortalecer esse movimento. “A nossa proposta é envolver cada vez mais pessoas para construírem essa corrente do bem, porque a vida de muitas mulheres, e consequentemente de muitas famílias, que está em jogo. Informar é um dos caminhos para contribuir com essa campanha, e foi justamente isso que fizemos. Aliado a isso, contribuímos com o meio ambiente e deixamos nossa marca fazendo o plantio dessas árvores, que irão trazer benefícios coletivos”, explica.

O ipê foi a árvore escolhida para essa ação porque mesmo em meio a situações de adversidade, se mostra deslumbrante, revelando beleza e resistência, como no período mais quente do ano, conhecido como B-R-O BRÓ, quando pontilha nossa cidade com o colorido vindo da sua florescência.

Projeto Corta-Fogo define quatro canais de denúncias de queimadas e incêndios

Os órgãos que integram o projeto Corta-Fogo têm concentrado esforços para coibir a queima irregular, seja de materiais orgânicos ou inorgânicos, prática que traz sérios prejuízos ao meio ambiente, à saúde e ao patrimônio, e que se intensifica no período em que predominam as temperaturas mais elevadas.  Para contribuir com esse trabalho de combate às queimadas e incêndios, estão sendo disponibilizados para a população quatro canais de denúncias, que podem ser feitas através de aplicativos, ligações telefônicas e formulário online. Os meios foram definidos durante uma audiência realizada ontem (28), na sede do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI).

O aplicativo Colab.re é um desses canais de denúncias. Para obtê-lo, basta fazer o download gratuito nas lojas oficiais online da Google (Google Play) e da Apple (App Store). A plataforma já vem sendo intensamente utilizada pela Prefeitura de Teresina para solucionar mais rapidamente demandas e estreitar o contato com a população.

A Linha Verde do MPPI, disponível 24 horas por dia, é mais uma importante ferramenta online para efetuar denúncias. O canal pode ser acessado através do site do órgão (www.mppi.mp.br). A denúncia é formalizada com o preenchimento e envio de um formulário, que dá a opção de manter os dados do solicitante em sigilo.

Outro meio é o número 153, da Defesa Civil de Teresina, que permite o reclamante fazer ligações gratuitas. Também via chamadas telefônicas, ou mensagens pelo aplicativo WhatsApp, a população pode entrar em contato com o Batalhão de Policiamento Ambiental do Piauí, através dos números (86) 99514-3417 ou 99505-5360.

O Projeto Corta-Fogo é uma iniciativa do Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do Centro Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA), e conta com o envolvimento da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) e Defesa Civil, Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) da Polícia Militar do Piauí, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR), Corpo de Bombeiros e Superintendência do IBAMA no Piauí.

De acordo com a promotora Denise Aguiar, coordenadora do CAOMA, com o suporte desses canais de denúncias será possível produzir advertências àquelas pessoas identificadas como responsáveis pela queima irregular.

Para o secretário executivo da SEMAM, Claudinei Feitosa, o uso desses canais vai contribuir significativamente com esse trabalho de combate. “Esses meios de denúncias funcionam como nossos aliados para enfrentar essa problemática, que é trabalho árduo, pois diz respeito à mudança cultural, já que o fogo ainda é um recurso muito utilizado para destruir resíduos de forma inadequada”, pontua.

Proprietários de terrenos baldios serão notificados

O Projeto Corta-Fogo também está envolvendo as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) no trabalho de combate ao uso do fogo para fins de “limpeza” de terrenos baldios. Nesse sentido, as equipes das SDUs, que já atuam fiscalizando esses espaços, se empenharão para reforçar as notificações aos seus proprietários. Essa medida preventiva  será realizada com o amparo do Código de Postura do Município, que estabelece que o proprietário do terreno deve mantê-lo limpo, cerca e com calçada.

Projeto inclui educação ambiental

O projeto também inclui o viés da educação ambiental, tanto na zona urbana quanto rural, trabalho que é reforçado com uso de materiais midiáticos como VT, spots de rádio, cartazes, folders e banners.

O trabalho de sensibilização alerta, por exemplo, sobre a proibição do uso de fogo para “limpeza” de terrenos baldios, tratamento de resíduos domiciliares e o descarte irregular de materiais e substâncias inflamáveis. Além disso, prevê orientações aos produtores rurais sobre o preparo (limpeza) de áreas para plantio.

Na zona rural, equipes de educadores ambientais dos órgãos envolvidos no projeto já ministraram palestras para moradores de regiões como Cerâmica Cil, Santa Teresa e Taboca do Pau Ferrado.

Atividades de Educação Ambiental são levadas para o 14º Teresina em Ação

Promover educação ambiental para o público do Teresina em Ação tem sido o objetivo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) ao integrar todas as edições do projeto. Durante a 14ª edição, realizada no último sábado (25), na Praça Engenheiro Cícero Ferraz, bairro Monte Castelo, zona Sul, os temas ambientais foram levados à população de múltiplas formas.

A pequena Maria Vitória, de apenas 8 anos, foi das crianças que participou das atividades promovidas pelo Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da SEMAM durante o evento. “É muito bom aprender sobre o meio ambiente assim, brincando. Eu aprendi que todos têm que fazer sua parte para salvar o planeta, como não maltratar os bichinhos, não desperdiçar água e cuidar mais das nossas árvores”, conta ela, que se divertiu na oficina de pintura de desenhos, pintura de rosto e no jogo educativo sobre o tráfico de animais silvestres, exemplos de atividades direcionadas para a garotada que passou pelo evento.

Além disso, o NEA fez a entrega de mudas de plantas nativas e realizou um trabalho de sensibilização através da distribuição de folders informativos sobre diversas temáticas como poluição sonora, combate ao Aedes Aegypti, resíduos sólidos, preservação do verde, economia de água e energia. A equipe também distribuiu exemplares da Revista Jandaia, que mostra os resultados de um projeto de educação ambiental executado pela pasta.

Para o secretário da SEMAM, Olavo Braz, essa maior aproximação da Prefeitura de Teresina com as comunidades, promovida através do Teresina em Ação, tem proporcionado resultados positivos para ambos os lados. “A população sai ganhando quando recebe esse tipo de projeto, que possibilita o acesso a mais cidadania, mas a gestão pública também ganha. A Semam, por exemplo, encontra em espaços como esse uma forma de alcançar bons resultados quando o assunto é educação ambiental”, explica o gestor.

O Teresina em Ação é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI) em parceria com a TV Clube. Através de espaços públicos, o evento leva, mensalmente, dezenas de atividades e serviços, em múltiplas áreas, para os teresinenses. Para isso, conta com o engajamento de diversos órgãos que compõem a gestão pública municipal e de outros parceiros.

Festival Flores de Holambra terá início amanhã (9) em Teresina

Em comemoração ao mês que marca o aniversário Teresina, a cidade será mais uma vez palco do Festival Flores de Holambra, que acontece no seu 9º ano consecutivo. O evento será de 9 a 19 de agosto, em dois locais: na Praça Pedro II e no Shopping Rio Poty.

O Festival conta com a exposição de mais de 100 espécies de flores, plantas ornamentais e mudas provenientes de Holambra, além de adubos orgânicos que serão oferecidos ao público teresinense por valores acessíveis.

A entrada é gratuita e a renda adquirida com a comercialização dos produtos deve ser revertida para ações das entidades Centro Espírita Beneficente União do Vegetal e Associação Beneficente Viva Bem, organizadoras do festival.

“A feira vem trazendo para a população uma nova maneira de ver o verde, uma nova maneira de buscar essa flor que é a nossa cidade. Ficamos felizes que a Prefeitura tenha abraçado esse projeto porque notamos que o aniversário da cidade está diferente”, destacou a presidente da Associação Beneficente Viva Bem, Maria Cândida de Lima Brito, durante lançamento do evento na Prefeitura de Teresina.

O evento conta com o patrocínio da Prefeitura de Teresina, Febracis, Banco do Nordeste, Ouro Verde, Água Mineral Regina, Retífica de Motores Teresina, Combate Suplementos, Alô Frio Refrigeração e Natildes Santos Imobiliária.

Comunidade Cerâmica Cil é sensibilizada sobre queimadas e incêndios

Os moradores da comunidade Cerâmica Cil, localizada na zona rural sul de Teresina, foram sensibilizados sobre os prejuízos e riscos das queimadas e incêndios florestais, através de uma palestra educativa realizada pelos órgãos envolvidos na execução do Projeto Corta-Fogo. O evento ocorreu neste sábado, dia 21.

A iniciativa é do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), que conta com o envolvimento da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR), Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) da Polícia Militar do Piauí e Superintendência do IBAMA no Piauí.

Durante a palestra, realizada na Associação de Moradores da Cerâmica Cil, os educadores ambientais fizeram uso de diversos recursos, como vídeos e folders informativos, para chamar a atenção e reforçar o debate com o público.

A moradora Francinete Lima aproveitou o espaço para pontuar sobre a importância da educação ambiental nesse trabalho de prevenção e combate. “Sabemos que é um pouco difícil trabalhar essa parte educativa, porque diz respeito à mudança de comportamento, nesse caso de uma comunidade que, por exemplo, queima lixo mesmo tendo a coleta duas vezes por semana. Então esse é um trabalho de formiguinha, mas não podemos desistir, porque só podemos prevenir e combater esse ato criminoso, que traz muitos prejuízos ao meio ambiente e à saúde, através da educação”, destacou ela, que também é agente comunitário de saúde da Cerâmica Cil.

O gerente do Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da SEMAM, Cláudio Roberto, ressalta que o órgão também realizou um trabalho de mobilização com a comunidade. “Essa questão de utilizar o fogo para diversas situações, seja para queimar lixo ou preparar área para plantio, ainda é muito comum, sendo algo cultural, do cotidiano da população. Para mudar isso, é preciso concentrar esforços, fazer mesmo esse tipo de abordagem direta, ir onde o povo está. Antes dessa palestra, a nossa equipe esteve na comunidade realizando um trabalho de mobilização, com uso de carro de som, para que pudéssemos envolver o maior número possível de moradores”, explica.

No próximo sábado, dia 28 de julho, o Projeto Corta-Fogo vai realizar esse mesmo trabalho educativo na comunidade Taboca do Pau Ferrado, situado na zona rural sudeste de Teresina.

PROJETO CORTA-FOGO

O Projeto Corta-Fogo, lançado no último dia 13 de julho, inclui formação de comissões interdisciplinares, que, na zona urbana, conscientizarão os proprietários de imóveis sobre a proibição de uso do fogo para fins de “limpeza”. Na zona rural, o foco é a capacitação de agricultores para a realização da queima controlada, método permitido por lei, mas que depende da obtenção das licenças ambientais cabíveis.

Entre as etapas do projeto, também está inserida uma campanha educativa, para que todos os cidadãos evitem jogar lixo em terrenos baldios, não se utilizem indiscriminadamente do fogo para o tratamento de resíduos domiciliares e não descartam materiais e substâncias inflamáveis de forma indevida.